Divulgação: Novidades da Astral Cultural



Pandinhas que falam? Desafios? Mundos completamente doidinhos cobertos por doces, com jogos que parecem ter saído diretamente de um videogame e um lugar digno de estrelas de cinema? Pois é, o livro da Luluca tem isso e muito mais! No mundo louco dos desafios, você vai se divertir nas páginas coloridas e cheias de desafios incríveis e, lógico, tudo isso na companhia de Luluca e um amigo muito especial. Se jogue nesta aventura. Só existe uma única regra: divirta-se muito!



O Neagle está de volta em (mais) um livro incrível! Mais maduros e cheios de projetos de outro nível, Eagle e Neox mostram que desconhecem o significado da palavra “limite” quando estão determinados a transformar sonhos em metas. Empenhados em contar mais sobre a marca e a essência Neagle, eles chegam com tudo para mostrar que nem mesmo as responsabilidades de empreendedores, que não são poucas, os fazem deixar de lado o jeito descontraído e as melhores pranks do YouTube. Eles ainda continuam vivendo um sonho nos Estados Unidos, mas só aqui você fica por dentro de tudo o que rolou nesses últimos anos: conquistas, sucesso, desafios e, claro, curiosidades que não foram filmadas.







"Eu bato palmas para minha imaginação funcionar melhor...". António ainda não havia feito 9 anos quando decidiu, por conta própria, explicar aos colegas da escola o porquê de seus comportamentos tão diferentes dos de outras crianças. Com clareza e serenidade, contou em assembleia como é ter Síndrome de Asperger, um tipo de transtorno do Espectro do Autismo. A iniciativa reverteu a dura rotina de brincadeiras e apelidos maldosos que o menino vinha enfrentando nas aulas e resultou num relato comovente, que acabou por viralizar na internet. Escrito pela mãe de António, a jornalista Lana Bitu, o livro compartilha, por meio de uma narrativa esclarecedora, emocionante e, por vezes, peculiarmente engraçada, o desafio dos pais diante das dificuldades de desenvolvimento do filho. Do surgimento dos primeiros comportamentos atípicos ao diagnóstico e às descobertas dos diferentes tratamentos, Palmas para António é sobre dispor-se à vida a partir do desabrochar de uma criança de inteligência e espirituosidade inspiradoras.


"Relacionamentos podem terminar com um final feliz, como nos filmes. Relacionamentos também podem, simplesmente, terminar. E tá tudo bem. Nem todo amor tem um final feliz. E tá tudo bem. apresenta as fases de um relacionamento que se perdeu em meio à rotina e à convivência monótona, e o fim, sem “feliz” como complemento, foi o único meio. Mas, tá tudo bem, os dias continuam e o processo de amadurecimento é contínuo. Não há nada na vida que não pode ser superado ou se tornar fonte de inspiração. Términos nos proporcionam novos recomeços e as fases de uma relação a dois podem ser difíceis, mas descobrir a luz no final do túnel depois da tempestade é libertador."





Através de sua ilustre carreira na Literatura, Maya Angelou presenteou, curou e inspirou o mundo com suas palavras. Agora, a beleza e espírito dessas palavras vivem nesta nova e completa coleção de poesia que reflete e honra a vida notável da escritora. Todas as suas frases poéticas, todos os seus versos comoventes podem ser encontrados nas páginas deste volume - de suas reflexões sobre a vida afro-americana à celebração revolucionária da condição da mulher negra. Atemporal, essa compilação definitiva aquecerá os corações dos mais ardentes admiradores da Maya Angelou assim como introduzirá novos leitores à poeta legendária, ativista e professora - uma mulher extraordinária para a atualidade.




"Com um título provocador e que pode soar até mesmo um tanto quanto perturbador para alguns, Jorgelina Albano faz um convite para aqueles que ousarem passar por suas páginas, assumindo e mostrando que é preciso questionar crenças arraigadas culturalmente e começar a pensar de maneira diferente. Sapatos vermelhos são de puta incita aquele que o lê não apenas a desafiar o patriarcado para alcançar a equidade como também a refinar a visão para rever perspectivas, além de cavar e destruir os fundamentos de uma sociedade profundamente desigual para homens e mulheres. E, a partir dessas ruínas, construir o novo, destacando, mais uma vez, que só se é possível transformar o mundo se algumas convicções absolutas forem quebradas de uma vez por todas."


Nenhum comentário

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.