Resenha: Nunca Vou Me Apaixonar - Famosas Últimas Palavras # 1 - Mari Monni

 

Sinopse - Quem nunca passou por uma decepção amorosa que atire a primeira pedra. Eu, com certeza, já tive a minha cota de coração partido. Pegar minha namorada revirando os olhinhos com meu professor da faculdade não foi nada legal. Desde então, levo minha vida de forma simples e descomplicada. E por simples e descomplicada, quero dizer funfando com várias e me envolvendo com nenhuma. Prazer, me chamo clichê ambulante. Mas, ei, não desista de mim ainda. Minha história muda quando eu conheço minha vizinha. Ela é linda, inteligente, bem-humorada e... virgem! Como eu não estou interessado em um relacionamento, isso não faz a menor diferença. Certo? Só que as coisas começam a ficar estranhas. Principalmente quando sentimentos (sentimentos?!) entram no meio. Anos atrás, eu fiz um pacto com meus amigos: nunca vou me apaixonar. Só que está cada vez mais difícil manter minha palavra. Meu nome é Dante e esta é a história de um cafajeste fadado a viver uma vida celibatária. Socorro!


O lançamento da Pitangus Editorial é um romance clichê, quee tenho certeza que qualquer leitor(a) que gosta de romances já leu. Ou melhor, quase. A verdade é que o enredo é bem conhecido: cara que foge de relacionamentos tem interesse em mocinha que é completamente o seu oposto: toda certinha e não quer nada além de um felizes para sempre. Viu, clichê?

Ser um clichê não é algo ruim, desde que seja bem trabalhado. E acreditem, a autora Mari Monni cria uma história engraçada, com personagens bem construídos e uma grande dose de bom humor!

Como a sinopse explica, Dante é um homem que sofreu uma grande traição do seu primeiro amor. Depois disso, ele decide fazer um pacto com seus dois melhores amigos de não se envolverem seriamente com ninguém. E tem sido assim por muitos anos, até que Dante se muda para um novo apartamento e encontra uma vizinha que irá mudar sua vida.

Seus melhores amigos são Gael e Lucca, os três se conhecem desde a infância e são chamados de Os três mosqueteiros pela mãe de Dante. Dante e Lucca são sócios e donos de bares, sendo que o primeiro é chamado de "Inferno". Vindo de uma grande família italiana, o protagonista está sempre lidando com as intromissões carinhosas dos pais, enquanto que Lucca é introvertido. Talvez por ter sido filho único, ele é mais observador e prefere ouvir do que falar. E o terceiro membro dessa amizade é Gael, que vem de uma grande família irlandesa, onde suas irmãs são consideradas "excêntricas", principalmente Júlia, que aparece no livro. Gael tem uma personalidade mais "nerd" como os próprios amigos comentam e trabalha como professor de história na Universidade. 

É de se imaginar que três homens com quase trinta anos, bonitos e bem-sucedidos atraíam muita atenção feminina e isso acaba sendo uma grande fonte de risadas para os leitores.

Vamos dizer que a primeira impressão que Clara teve de Dante não foi das melhores. Afinal de contas, ela precisou passar a noite ouvindo uma Maria-alarme, já do outro lado da parede do seu quarto está o quarto de Dante.

Clara, ou fadinha é uma mulher independente, que cresceu de forma muito solitária e tem ideias pré-determinadas de como espera que seja o seu futuro. E se envolver com um galinha que não tem interesse em monogamia não é uma delas.

Acontece que nem sempre o coração segue o que a lógica e quanto mais tempo os dois passam juntos, conversam, se divertem, mais um sentimento que ambos não querem nomear surge. Mas será que desejar por algo será o suficiente?

O livro é divertido, cheio de cenas engraçadas e familiares e com personagens que arrancam sorrisos do leitor. Para os fãs de romance, "Nunca vou me apaixonar" é uma ótima pedida.


* E-book recebido em parceria com a Pitangus Editorial

Nenhum comentário

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.