Resenha: Olhos vazios - Charlie Donlea

 
Sinopse - Ela mudou o nome e a aparência... mas nada pode apagar o que testemunhou. Alex Armstrong mudou tudo sobre si mesma: seu nome, sua aparência, sua história. Ela não é mais a adolescente aterrorizada que apareceu na TV, algemada, sendo conduzida da casa onde vivia até a noite em que sua família foi massacrada. Apelidada de Olhar Vazio pela imprensa, ela foi acusada dos assassinatos, teve a vida duramente exposta pelos veículos de comunicação, mas lutou com todas as suas forças para limpar o seu nome. Dez anos se passaram e Alex nunca parou de procurar pela verdade, mesmo tendo de esconder sua identidade da horda de fanáticos por crimes reais e repórteres desesperados por qualquer notícia sobre seu paradeiro. Agora como investigadora, ela trabalha incansavelmente para garantir justiça para outros acusados. Pessoas como Matthew Claymore, que é suspeito do desaparecimento da namorada, uma estudante de jornalismo chamada Laura McAllister. Laura estava prestes a divulgar uma grande história sobre estupro e acobertamentos em sua faculdade. Alex acredita que Matthew é inocente e descobre revelações impressionantes sobre o corpo docente da universidade, alunos e pais poderosos dispostos a fazer qualquer coisa para proteger os filhos. Mas ao iniciar sua investigação, Alex encontra conexões surpreendentes com o assassinato da própria família. Por mais diferentes que os crimes possam parecer... 

Em 2013, Alexandra Quinlan era uma adolescente de 17 anos de idade que havia acabado de sobreviver a uma chacina em sua casa: seus pais e seu irmãozinho de apenas 13 anos de idade foram assassinados. Uma única foto a torna o centro da mídia dos curiosos, que adoram explorar os crimes reais. Imediatamente, ela foi vista como culpada pela polícia, que fez de tudo para conseguir acusá-la. A repercussão do caso foi tão grande, que Alexandra não conseguia ter uma vida “normal” (ou pelo menos o mais normal possível diante do que ela passou) e Alexandra ganhou um apelido que a marcou de forma irrevogável: “Olhos vazios”. E o pior, a polícia acabou ficando sem pistas e não seguiu com a investigação dos assassinatos.

E Alexandra ficou se sentindo culpada por ter sobrevivido e determinada a descobrir quem eliminou a sua família. Porém, dez anos passam, e nesse meio tempo, Alexandra precisou mudar sua identidade e visual. Agora ela é uma mulher de quase 28 anos de idade, que trabalha como investigadora para uma firma de advocacia. Seus métodos nem sempre são legais, mas são eficientes.

O novo caso da firma é sobre o desaparecimento de uma estudante universitária, Laura McAllister, e seu namorado, Matthew Claymore, é o principal suspeito. Laura tem um programa de rádio universitário chamado “O flagra” que ganhou repercussão no país inteiro quando vez uma matéria falando da insegurança das jovens mulheres nas universidades. Seu programa é levado a sério e vem cada vez mais conquistando ouvintes. E agora, uma notícia que poderia mudar o rumo da vida de várias pessoas é o grande segredo de Laura. Mas será que é realmente um segredo? Será que o desaparecimento da jovem está relacionado a essa notícia?

O livro tem vários focos, que vão sendo alternados tanto no passado quanto no presente, mesclando as histórias de várias personagens, inclusive a da protagonista. Em cada uma dessas histórias vemos um crime não resolvido e que pode ou não ser a chave que Alex precisa para desvendar o assassinato dos próprios pais e irmão.

Gostei muito do enredo, mas confesso que não foi o meu favorito do tio Charlie. Apesar da reviravolta nas últimas páginas, fiquei com alguns questionamentos sobre alguns detalhes.

Nenhum comentário

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.